segunda-feira, 2 de setembro de 2013

cap.08- 3ª temporada (2/4)

— O que sobre Hyde? — Eu sussurro.

— Nada para se preocupar Demi. — Abandonando as plantas, Joseph me envolve em seus braços.
— Acontece que ele não está em seu apartamento faz semanas, e isso é tudo. — Ele beija meu cabelo, então me libera e termina sua tarefa.

— Então o que você decidiu com Gia? — Ele pergunta, e eu sei que é porque ele não quer me contar sobre a investigação de Hyde.

— Só o que você e eu discutimos. Eu acho que ela gosta de você, — eu digo baixinho.  Ele bufa.

 — Você disse algo a ela? — Ele pergunta e eu coro. Como ele sabe? Sem o que dizer, eu encaro meus dedos.

— Nós éramos Joseph e Demi quando ela chegou, e Sr. e Sra. Jonas quando ela nos deixou. — Seu tom é seco.

— Eu posso ter dito alguma coisa, — murmuro. Quando eu olho para ele, ele está me encarando calorosamente, e, por um momento de descuido ele parece... satisfeito. Ele para de me encarar, balançando a cabeça, e muda a sua expressão.

— Ela está apenas reagindo a esse cara. — Ele soa vagamente amargo, enojado até.

Oh, Cinqüenta, não!

— O que? — Ele está perplexo com minha expressão perplexa. Seus olhos se arregalam em alarme.
— Você não está com ciúmes, está? — Pergunta ele, horrorizado.

Eu coro e engulo, em seguida, olho para meus dedos atados. Estou?

— Demi, ela é uma predadora sexual. Não é nada o meu tipo. Como você pode estar com ciúmes dela? De alguém? Nada sobre ela me interessa. — Quando eu olho para cima, ele esta me encarando, como se eu tivesse criado um membro adicional. Ele passa a mão pelo cabelo.
— É só você, Demi, — ele diz calmamente.
— Sempre vai ser só você. 

Oh meu. Abandonando as plantas mais uma vez, Joseph se move em minha direção e aperta meu queixo com o polegar e o indicador.

— Como você pode pensar de outra forma? Eu já te dei qualquer indicação de que eu poderia ser remotamente interessado em alguém? — Seus olhos brilham quando ele olha para mim.

— Não, — eu sussurro.
— Estou sendo boba. É que hoje... você... — Todas as minhas emoções conflitantes ressurgem de repente. Como posso dizer a ele como estou confusa? Eu estou confusa desde seu comportamento esta tarde no meu escritório. Um minuto ele quer que eu fique em casa, no próximo está me dando uma companhia. Como deveria me manter?

— E eu? 


— Oh, Joseph — meu lábio inferior treme.
— Eu estou tentando me adaptar a essa nova vida que eu nunca tinha imaginado para mim. Tudo está sendo entregue a mim em um prato, o trabalho, você, meu marido maravilhoso, o qual eu nunca... eu nunca soube que eu amaria dessa maneira, tanto assim. — Eu respiro me estabilizando, enquanto minha boca cai aberta.

— Mas você é como um trem de carga, e eu não quero ser atropelada, porque a garota na qual você se apaixonou será esmagada. E o que vai ficar? Tudo que restaria seria um vácuo social raio-x, indo de função para função, de caridade para caridade. — Eu pauso mais uma vez, lutando para achar as palavras para transmitir o que eu sinto.

— E agora você quer que eu seja um CEO da empresa, o que eu nunca sequer pensei em ser. Eu estou saltando entre todas essas idéias, lutando. Você me quer em casa. Você quer que eu seja gerente de uma empresa. É tão confuso. — Eu paro, as lágrimas ameaçando a cair, e eu as forço de volto e soluço.

— Você tem que me deixar fazer minhas próprias decisões, ter meus próprios riscos, e fazer meus próprios erros, e me deixa aprender com eles. Eu preciso andar antes de correr, Joseph, você não vê. Eu quero alguma independência. Isso é o que o meu nome significa para mim. — Pronto, é isso que eu queria dizer esta tarde.

 Você se sente atropelada? — Ele sussurra.

Concordo com a cabeça.

Ele fecha os olhos e passa a mão pelo cabelo em agitação.

— Eu só quero te dar o mundo, Demi, tudo e qualquer coisa que você quiser. E te proteger disso também. Mante-la segura. Mas eu também quero que todos saibam que você é minha. Eu entrei em pânico hoje, quando recebi seu e-mail. Por que não me contou sobre seu nome?

Eu coro. Ele tem razão.

— Eu só pensei sobre isso quando estávamos na nossa lua de mel, e bem, eu não queria quebrar o clima e eu esqueci sobre isso. Eu só lembrei ontem à tarde. E depois Jack... você sabe, aquilo me distraiu. Me desculpe, eu deveria ter lhe dito ou discutido com você, mas não consegui encontrar o momento certo. — O olhar intenso de Joseph é enervante. É como se ele estivesse tentando penetrar em meu crânio, mas ele não diz nada.

— Porque você entrou em pânico? — Eu pergunto.

— Eu apenas não queira que você escorregasse pelos meu dedos. 

— Pelo amor de Deus, eu não vou para lugar nenhum. Quando você vai colocar isso em sua cabeça incrivelmente dura? Eu. Te. Amo. — Eu aceno minha mão no ar como se estivesse enfatizando minha frase.
— Mas do que... visão, espaço ou liberdade. 

Seus olhos se arregalam.

— O amor de uma filha? — Ele me dá um sorriso irônico.

— Não, — eu rio, apesar de mim.
— É apenas uma citação que me veio à mente. 

— “Mad King Lear”? 

— Querido, querido “Mad King Lear” — Eu acaricio seu rosto, e ele se inclina ao meu toque, fechando os olhos.
— Você mudaria seu nome para Joseph Lovato para todo mundo saber que pertence a mim?

Os olhos de Joseph se abrem, e ele me encara como se eu acabasse de dizer que a Terra é plana. Ele franze a testa.

— Pertenço à você? — Ele murmura, testando as palavras.

— Meu. 

— Seu, — ele diz, repetindo as palavras que falamos no quarto de jogos apenas ontem.

— Sim, eu mudaria. Se isso significasse tanto pra você. 

Oh meu.

— Isso significa tanto pra você? 

— Sim. — Ele diz no mesmo momento.

— Ok. — Eu vou fazer isso por ele. Dar-lhe a garantia de que ele ainda precisa.

— Eu pensei que você já tivesse concordado com isso. 

— Sim, eu concordei, mas agora que discutimos isso mais profundamente, estou mais feliz com a minha decisão. 

— Oh, — ele resmunga, surpreso. Então ele sorri seu maravilhoso, sim eu sou realmente meio jovem sorriso, e tira o meu fôlego. Agarrando-me pela cintura, ele me levanta e me gira. Eu grito e começo a rir, e eu não sei se ele está apenas feliz ou aliviado ou... o que?

— Sra. Jonas, você tem ideia do que isso significa para mim? 

— Agora eu sei. 

Ele se abaixa e me beija, seus dedos se movendo em meu cabelo, me segurando.

— Hoje foram sete tons de domingo, — ele murmura contra meus lábios, e roça seu nariz no meu.

— Você acha? — Eu me inclino para trás para encará-lo.

— Certas promessas foram feitas. Uma oferta estendida, um acordo quebrado, — ele sussurra, seus olhos brilhando com um prazer perverso.

— Hmm... — Eu ainda estou cambaleando, tentando seguir seu humor.

— Você está se negando a mim? — Ele pergunta, hesitante, e um olhar especulativo cruza seu rosto.
 — Eu tenho uma ideia, — ele acrescenta.

Oh, que porra de perversão será agora?

— Uma questão muito importante que precisa ser atendida, — ele continua, de repente, sério novamente.
— Sim, Sra. Jonas, de extrema importância. 

Peraí, ele está rindo da minha cara.

— O que? — Eu respiro.

— Eu preciso que você corte meu cabelo. Aparentemente ele está longo demais, e minha esposa não gosta. 

— Eu não posso cortar seu cabelo! 

— Sim, você pode. — Joseph ri e balança a cabeça fazendo com que seu cabelo longo cai nos olhos.

— Bem, se a Sra. Jones tiver uma tigela de pudim. — Eu rio.

Ele ri.

— Ok. Peço para Franco cortar então.

Não! Franco trabalha para ela? Talvez eu possa dar-lhe um corte. Afinal de contas, eu cortei o cabelo de Ray por um ano, e ele nunca reclamou.

— Venha. — Eu agarro sua mão.

Seus olhos se arregalam. Eu o guio pelo caminho para nosso banheiro onde solto sua mão e pego a cadeira de madeira branca que fica no canto. Eu a coloco na frente da pia. Quando eu olho para Joseph, ele está me encarando com a cara mal disfarçada de diversão, os polegares enfiados no cinto frontal de suas calças, mas seus olhos estão quentes.

— Sente-se. — Eu gesticulo para a cadeira vazia, tentando dominar a situação.

— Você vai lavar meu cabelo? 

Eu concordo. Ele arqueia uma sobrancelha, surpreso e, por um momento, eu acho que ele vai recusar.

— Ok. — Devagar, ele começa a desfazer cada botão de sua camisa branca, começando pelo debaixo de sua garganta. Agilmente, os dedos se movem para que cada botão se gire até sua camiseta ficar aberta.

               Oh meu... Minha deusa interior pausa em seu passeio comemorativo ao redor da arena. Joseph segura a abotoadura com o gesto de “desfazer isso agora”, e sua boca torce com o desafio, do jeito sexy que ele tem. Oh, abotoaduras. Eu tomo o pulso oferecido por ele e removo a primeira, um disco de platina com suas iniciais gravadas em escrita simples em itálico, e em seguido retiro a outra. Quando eu termino eu olho para ele, e sua expressão divertida se foi, substituída por algo mais quente... muito mais quente. Eu me aproximo e tiro a camisa de seus ombros, deixando-a cair ao chão.

— Pronto? — Eu sussurro.

— Para o que você quiser, Demi. 

Meus olhos desviam para seus lábios. Partidos para que ele possa inalar mais profundamente. Esculpida, cinzelada, qualquer que seja, é uma boca bonita e ele sabe exatamente o que fazer com ela. Encontro-me inclinando-me para beijá-lo.

— Não, — ele diz, segurando meus ombros com as duas mãos.
— Não. Se fizer isso, nunca vou conseguir cortar meu cabelo.

Oh!

— Eu quero que você corte, — ele continua. E seus olhos são redondos e selvagens por alguma razão. É desarmante.

— Por quê? — Eu sussurro.

Ele me encara e seus olhos se arregalam um pouco.

— Porque isso vai fazer eu me sentir valorizado.

Meu coração quase para. Oh, Joseph... meu Cinqüenta. E antes que eu perceba, eu o abraço e beijo seu peito antes de roçar minha bochecha em seu pelo do peito.

— Demi. Minha Demi. — Ele sussurra. Ele envolve seus braços em volta de mim e ficamos imóveis, abraçados no banheiro. Oh, como eu amo estar em seus braços. Mesmo que ele seja super protetor, arrogante megalomaníaco, mas ele é meu arrogante megalomaníaco super protetor. Eu me inclino para trás sem liberá-lo.

— Você realmente quer que eu faça isso? 

Ele acena e sorri seu sorriso tímido. Eu sorrio de volto e saio de seu abraço.

— Então sente-se, — eu repito.

Ele obedientemente senta de costas para a pia. Eu tiro meus sapatos e os chuto para onde sua camisa está amassada no chão do banheiro. Eu pego o shampoo da Chanel no box do chuveiro. Nós o compramos na França.

— O senhor gostaria disso? — Eu seguro o shampoo com as duas mãos, como se o estivesse vendendo. — Direto do sul da França. Eu gosto do cheiro dele... tem cheiro de você, — eu adiciono em um sussurro, saindo do meu modo apresentadora de tv.

— Por favor. — Ele sorri.

Eu pego uma toalha pequena do aquecedor de toalha. Sra Jones sabe como manter as toalhas super macias.

— Incline-se para frente, — eu ordeno e Joseph se inclina. Colocando a toalha em seus ombros, então ligo as torneiras e encho a pia com uma mistura de água morna.

— Incline-se para trás. — Ah, como eu amo estar no comando.

Joseph se inclina para trás, mas ele é muito alto. Ele coloca o banco para frente, em seguida se inclina para trás a cadeira inteira até sua cabeça estar descansando na pia. Distância perfeita. Ele coloca sua cabeça para trás. Seus olhos me encaram, e eu sorrio. Pegando um dos copos que deixamos na penteadeira, eu o encho de água e a jogo na cabeça de Joseph, ensopando seu cabelo. Eu repito o processo, inclinando-me sobre ele.

— Você cheira tão bem, Sra. Jonas, — ele murmura e fecha os olhos.

Enquanto eu metodicamente molho seu cabelo, eu livremente olho para ele. Puta merda. Será que eu vou me cansar disso? Longos cílios negros através de suas bochechas, seus lábios partidos levemente, criando uma pequena forma de diamante escuro, e ele inala suavemente. Hmm... Como eu desejo colocar minha língua...
Eu jogo água em seus olhos. Merda!

— Desculpa!

Ele pega o canto da toalha e ri enquanto seca a água de seus olhos.

— Ei, eu sei que sou um idiota, mas não me afogue.— Eu me inclino e beijo sua testa, rindo.

— Não me tente.

                Ele coloca a mão atrás de minha cabeça e se inclina de modo que ele alcança meus lábios com os dele. Ele me beija brevemente, fazendo um som contente em sua garganta. O ruído conecta os músculos para baixo de minha barriga. É um som muito sedutor. Ele me libera, e está de volta, obediente, olhando para mim com expectativa. Por um momento ele parece vulnerável, como uma criança. Isso faz meu coração se afundar. Eu coloco um pouco de shampoo em minhas mãos e massageio seu couro cabeludo, começando nas têmporas e movimento meus dedos na parte superior e lateral de sua cabeça, circulando meus dedos ritmicamente. Ele fecha os olhos e faz com que o zumbido baixo saia de sua garganta novamente.

— Isso é bom, — ele diz depois de um momento e relaxa sobre o toque firme dos meus dedos.

— Sim, é verdade. — Eu beijo sua testa mais uma vez.

— Eu gosto quando você coça meu couro cabeludo com as unhas. — Seus olhos ainda fechados, mas com uma expressão de contentamento, nenhum traço de sua vulnerabilidade permanece. Nossa, como seu humor mudou, e eu me conforto sabendo que fui eu quem o mudou.

— Erga a cabeça, — eu comando e ele obedece. Hmm, uma garota poderia se acostumar com isso. Eu esfrego a espuma na parte de trás de seu cabelo, raspando as unhas em seu couro cabeludo.

— Para trás. 

Ele se inclina para trás e eu enxáguo a espuma, usando o copo. Desta vez eu consigo não espirrar nele.

— Mais uma vez? — Eu pergunto.

— Por favor. — Seus olhos abrem e seu olhar sereno se encontra ao meu. Eu sorrio para ele.

— Já estou indo, Sr. Jonas. 

Eu volto à pia que Joseph normalmente usa e a encho de água morna.

— Para enxaguar, — eu digo quando o seu olhar se torna interrogativo.

               Eu repito o processo com o shampoo, ouvindo suas respirações profundas. Uma vez que ele está todo ensaboado, eu tomo outro momento para apreciar o belo rosto do meu marido. Eu não posso resistir a ele. Ternamente, eu acaricio seu rosto, e ele abre os olhos, me olhando quase que sonolentamente através de seus longos cílios. Inclinando para frente eu planto um beijo suave em seus lábios. Ele sorri, fecha os olhos, e respira um suspiro de satisfação total. Nossa, Quem imaginaria que depois da nossa discussão esta tarde ele poderia estar tão relaxado? Sem sexo? Eu me inclino para seu lado direito.

— Hmm, — ele murmura apreciativamente quando meus seios roçam seu rosto. Resistindo a vontade de dançar, e eu tiro o plug da pia, fazendo com que toda a água com sabão seja drenada. Suas mãos se movem para meus quadris e em volta de meu traseiro.

— Me acariciar não ajuda, — murmuro, fingindo desaprovação.

— Não esqueça que eu sou surdo, — ele diz, mantendo os olhos fechados, enquanto ele coloca a mão para meu traseiro e começa a tirar minha blusa.

              Eu impeço seu braço. Estou gostando de brincar de cabeleireira. Ele ri, como se eu tivesse o pego fazendo alguma coisa ilícita e ele está secretamente orgulhoso disso.  Eu alcanço o copo novamente, mas dessa vez eu utilizo a água da outra pia para lavar cuidadosamente todo o shampoo de seu cabelo. Eu continuo a me inclinar sobre ele, e ele mantém suas mãos em minha bunda, vibrando os dedos para trás e para frente, para cima e para baixo... para trás... Hmm. Eu sacudo. Ele rosna baixo em sua garganta.

— Pronto. Todo enxaguado. 

— Bom, — ele diz.

Seus dedos apertam minha bunda, e de repente ele se senta direito, fazendo com que todo o seu cabelo ensopado pingue sobre ele. Ele me coloca em seu colo, sua mão se movendo do meu traseiro para cima, até a minha nuca, em seguida para o meu queixo, me segurando no lugar. Eu suspiro de surpresa e seus lábios estão nos meus, sua língua quente na minha boca. Meus dedos enrolam seu cabelo molhado, e as gotas de água caem em meu braço, e enquanto ele aprofunda o beijo, seu cabelo banha meu rosto. Sua mão se movimenta do meu queixo para baixo para o primeiro botão da minha blusa.

— Chega disso. Eu quero te foder em sete tons de domingo e podemos fazer isso aqui ou no quarto. Você decide. 

Os olhos de Joseph queimam, quente e cheios de promessa, seu cabelo pingando água sobre nós dois. Minha boca fica seca.

— O que vai ser, Demetria? — Ele pergunta enquanto me segura em seu colo.

— Você está molhado. — Eu respondo.

Ele inclina a cabeça de repente, correndo os cabelos molhados na frente de minha blusa. Eu grito e tento me esquivar dele. Ele aperta suas mãos em torno de mim.

— Oh, não, não tente fugir, bebê, — ele murmura.

Quando ele levanta a cabeça, ele está sorrindo maliciosamente para mim e eu sou Miss Blusa Molhada 2013. Minha blusa está ensopada e totalmente  transparente. Eu estou molhada... em todos os lugares.

— Adoro essa vista, — ele murmura e se inclina para roçar o nariz em volta de um mamilo molhado. Eu me contorço.

— Responda-me, Demi. Aqui ou no quarto? 

— Aqui, — eu sussurro freneticamente. Para o inferno com o corte de cabelo, eu o faço mais tarde. Ele sorri lentamente, seus lábios se curvando em um sorriso sensual cheio de promessas.

— Boa escolha, Sra. Jonas, — ele murmura contra meus lábios.





Continua...


Gatonas, vi uma seguidora me escreveu sobre dividir os capítulos... fica mais organizado pra mim, se vocês quiserem eu mudo, mais ai é um capítulo por semana... eu faço isso justamente pra ter conteúdo no blog de segunda a sexta e sábado e domingo se tiver algo pronto posto... Enfim, pra mim da no mesmo, o titulo não altera em nada o conteúdo da história... Próximo hot, será???? Comentem... até amanhã bjs LUA!!!

23 comentários:

  1. Parou bem nessa parte T-T Magoou-me kk,
    Quero mais quero mais!!
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tive que parar, deixar vocês ansiosas é a melhor parte kkkkkkk
      posto hoje bjs

      Excluir
  2. Joe, eu também sei cortar cabelo KKKKKKKKK ! Essa pegação no banheiro, sei não, mas sei que o próximo é Hot, Joseph não nega sexo ! Demetria também é outra safada ! Sobre dividir os capítulos, eu não acho legal, porque ia ser só um por semana, aí eu endoido de vez, esse final de semana, tive que ler fics repetidas porque você não postou, imagina uma vez por semana?! Não gostei KKKKKKKKKKK
    O Capítulo está muito bom, posta rapidão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joe, eu não sei cortar cabelo, mas por você aprendo! kkk

      KKKKKKKK desculpa não postar, mas tirei um tempinho pra mim :((( não da pra agradar a todos né, quem não gosta assim, sinto muito :( mas vou postar todos os dias bjs thaah <3

      Excluir
  3. Pooosta logo, ta lindo demaiiis Lua, posta logo ta mt boom

    ResponderExcluir
  4. O próximo é hot!!! kkkkkk Assim tá bom (desde que você poste todo dia (-quando der- ) eu não sei se aguentaria esperar uma semana pra ter outro capitulo e sem contar que desse modo a fic fica muito mais interessante e deixa as leitoras muito mais ansiosas e sim, eu digo por mim mesma kkkkk' Posta logo!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. será?????

      Não da né? Esperar uma semana, é demais... ate eu fico na expectativa ein kkk
      posto hoje

      Excluir
    2. Não dá mesmo kkkk' Viu.. até você! kkkkk'

      Excluir
  5. haaaaaaaaaaa.
    não sei corta cabelo mais posso aprender agora mesmo viu joe? kkkkkkkkkkkk.
    capitulo perfeito
    como sempre,sabe se tivesse um premio de melhor fic essa com certeza era a ganhadora porque é demais
    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também aprendo rapidinho kkkk

      Melhor fic? Nossa, que honra... nem é, mas obrigada
      bjs

      Excluir
  6. ai
    nao sabia que cortar o cabelo seria assim
    demi e joe seus safados nem se quer um corte deram.
    bjs lua
    Posta logo
    by: Jemi lovato

    Nem agredito que vc foi capaz de parar ai .
    Como se eu fosse acreditar que esses dois safados fossem aguentar esse tempo separados .
    adorei .
    Poste Logo .
    By: CrazyLeny
    Nos gemias ninguem entende

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SAFADOS DEMAIS, OS DOIS!!!

      Desculpa parar nessa parte, posto ja ja e sua curiosidade passa, ou amenta mais kkkk

      Excluir
  7. perfeito xoxo.........................

    ResponderExcluir
  8. lindo eu amo essa fic

    ResponderExcluir
  9. ho potencia queria um joe assim na minha vida meu deus
    preciso de água agora kkkkk
    massa essecapitulo
    posta logo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkk
      quero um joe também (que meu namorado n leia isso... ou leia sei lá) kkkkk
      posto hoje

      Excluir
  10. vi-ci-a-da
    esse é meu estado

    ResponderExcluir